O que é NFT e como fazer de maneira descomplicada?

NFT seu lindo, aguardei por você durante 20 anos! Este artigo eu escrevi para descomplicar de uma vez por toda, para artistas e fotógrafos comuns, e você vai ver que não precisa saber absolutamente nada sobre tecnologia para usar o NFT.

A fotografia digital foi o marco que dividiu duas grandes eras do mundo, do analógico ao mundo digital, e trouxe muitos avanços e facilidades para as artes, para a editoração gráfica, para a Internet e também para facilitar a vida das pessoas comuns. Hoje a câmera de um celular é tão ou mais potente que a máquina profissional lançada em 1980. Mas o mundo digital trouxe um grande problema, o do download ilegal, e os artistas e fotógrafos não se sentiam confortáveis em publicar seus trabalhos.

Agora estamos diante da próxima grande revolução e quem está surfando a onda desde o começo, terá grandes vantagens.

O NFT é o próximo grande evento depois da invenção da fotografia digital, porque ele veio resolver um grande problema da era digital. A arte digital durante todo o tempo andou em marcha lenta, porque era fácil copiar o trabalho de outra pessoa. Praticamente não existia propriedade, e qualquer um podia baixar uma imagem se sentir “o dono” dela. Na arte física e fotografia impressa isso não aconteceu, porque o os artistas e fotógrafos controlavam o processo de reprodução.

A arte na Internet era a festa da mãe Joana, assim como o MP3 foi livremente pirateado na época do Kazaa e do Napter, até quando a Apple revolucionou o mercado da música digital, possibilitando as pessoas poderem comprar totalmente legalizadas suas canções favoritas, dando até mais opção e qualidade que o download ilegal do MP3.

Mas o NFT veio dar por direito à PRORÍEDADE sobre um trabalho digital, e agora com o NFT eu descobri que posso vender minhas artes digitais!

Mas o que é o NFT, e o que as moedas virtuais tem a ver com isso?

Mas afinal, o que é NFT?

Nyan Cat, arte vendida por aproximadamente US$ 590 mil

Nyan Cat, arte vendida por aproximadamente US$ 590 mil

O NFT nada mais é do que uma maneira de assegurar autoria e propriedade sobre a arte eletrônica, utilizando a mesma tecnologia das criptomoedas como o Bitcoin, que é chamado de Blockchain. Hoje o NFT tem uma forte ligação com o Etheriun, que é uma outra criptomoeda parecida com Bitcoin, porém algumas galerias de arte digital começaram a trabalhar com o dólar. Tudo o que o artista precisa saber para vender o seu trabalho em NFT é que ele pode anunciar a sua arte, que pode ser uma pintura digital, gif, imagem vetorial, fotografia, animação ou vídeo através de uma galeria digital, e receber o pagamento em uma criptomoeda pela arte vendida, facilmente convertida em reais através das “corretoras” de bitcoins, conhecidas como Exchanges como o site Mercado do Bitcoin.

O processo é tão simples que o artista não precisa saber absolutamente nada dos termos digitais ou da tecnologia que faz o bitcoin funcionar, para garantir a exclusividade sobre a arte. O que o artista precisa saber é ser criativo, fazer uma arte original, colecionável e que existam compradores potenciais dentro do mercado.

E o artista também não precisa viajar para a Europa ou despachar seus quadros por avião para participar das galerias internacionais. Tudo o que ele precisa saber é como fazer um UPLOAD para estar conectado na grande rede mundial, tão simples e prático como foi a invenção da fotografia digital, ou das lojas como o Itunes que vendem MP3.

As criptomoedas hoje são a forma mais segura de se fazer pagamentos digitais, e o que pode parecer complicado, enviar ou receber bitcoins e tão simples quanto enviar um PIX no APP do banco. Podemos até dizer que os bancos se inspiraram para fazer o PIX olhando a simplicidade das transações em criptomoedas.

Mas caso você queira entender um pouco mais a fundo o que são as NFTs, vou contar aqui um pouco mais.

Por trás de tecnologia para artistas que são técnicos

O que é um NFT? O que significa NFT?

Falar que NFT é token não fungível não ajuda nada, e não deixa as coisas mais claras.

Não fungível significa mais ou menos que aquela coisa é única, e que não pode ser substituída por outra. Por exemplo uma maça é fungível, porque pode ser substituído por outra, ou um Bitcoin é fungível, porque também pode ser substituído por outro. Mas o quadro Monalisa não é fungível, porque você não pode ter outra Monalisa e ainda do mesmo autor. Você pode ter inúmeros quadros em uma galeria, um de cada autor, mas nenhum pode substituir outro.

Como funcionam os NFTs?

Olhando por uma visão mais ampla, a maioria dos NFTs faz parte do Blockchain Ethereum. O Ethereum é uma criptomoeda ou moeda virtual, como Bitcoin, mas seu Blockchain também suporta esses NFTs, que armazenam informações extras que os fazem funcionar de maneira diferente de, digamos, uma moeda virtual. O símbolo é Ethereum é o ETH. É importante notar que outros Blockchains podem implementar suas próprias versões de NFTs. (Alguns já o fizeram).

Quando você registra uma arte na galeria, esta está registrando um HASH da sua arte no blockchain Ethereum. Um HASH é como uma assinatura de um arquivo digital, e é como se fosse o DNA de cada arquivo.

O que pode ser um NFT?

Os NFTs podem realmente ser qualquer coisa digital (como desenhos, música, seu cérebro baixado e transformado em uma inteligência artificial), mas muito da atual empolgação gira em torno do uso da tecnologia para vender arte digital.

E aqui abrimos o mundo para possibilidades.

Um gif animado chamado de “Nyan Cat” foi vendido por aproximadamente US$ 590 mil.

O Fundador do Twitter Jack Dorsey vendeu o seu primeiro Tweet por aproximadamente US$ 2,9 milhões de dólares.  E isso não quer dizer que a pessoa pode pegar o tweet e levar para casa, mas ele vai continuar lá no mesmo lugar, assim como o quadro Monalisa tem um dono e continua em exposição no museu para qualquer um ver. Mas os NFTs criam um senso de propriedade sobre alguma coisa digital.

O músico Steve Aoki e o designer Antoni Tudisco produziram um gif animado utilizando a técnica combinada dos dois artistas. Resultou uma figura azul dançante ao som do DJ, e foi vendida por mais de US$ 800 mil.

Estes números são gritantes, mas o que até agora sabemos que transações milionárias acontecem porque estamos no começo da onda, e aqueles que surfarem agora podem se dar muito bem. Ao passar do tempo, e com a entrada de mais pessoas neste mercado, a concorrência aumentando, os rendimentos para os artistas serão mais baixos.

Se você está lendo este artigo e chegou até aqui, eu recomendo que você não perca tempo e embarque logo neste novo mundo da arte digital.

Comentários do post

Comentários

Copyright 2019 - Marcelo J Bresciani

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?